Arquivo da categoria: Colegiado de Farmácia

III Semana Acadêmica de Ciências Farmacêuticas

A III Semana Acadêmica de Ciências Farmacêuticas será realizada entre os dias 23 a 28 de setembro, no Auditório Pe. Ângelo Brusco, no Centro Universitário São Camilo – ES.

 

Durante a programação, profissionais abordarão assuntos relacionados às novas perspectivas profissionais e ao mercado de trabalho para o farmacêutico.

 

Poderão participar do evento, professores e acadêmicos dos cursos de Farmácia, profissionais farmacêuticos e demais interessados na área.

 

As inscrições para o Evento serão realizadas com os líderes de turma, de 09 a 13 de setembro.

 

Mais informações: (28) 3526-5911.

 

Em breve, programação do evento.

 

Farmácia promove encontro com acadêmicos

Os acadêmicos dos turnos noturno e matutino do Curso de Farmácia participaram do I Encontro de Estágio Supervisionado em Ciências Farmacêuticas. O “Manual de Estágio Supervisionado em Ciências Farmacêuticas” foi apresentado aos alunos, para que conhecessem as normas e a documentação inerente a cada modalidade de estágio.

A atividade principal foi a palestra ministrada pela profª. Camilla Dellatorre, coordenadora do curso, abordando a importância dos Estágios Supervisionados Curriculares em Ciências Farmacêuticas, sua dinâmica por modalidade de estágio e apresentação das regras que foram compactadas no manual. De acordo com a profª. Camilla, “a presença dos alunos foi muito importante, pois o evento possibilitou a compreensão do objetivo geral dos Estágios Supervisionados, bem como os objetivos específicos de cada modalidade de estágio, no Curso de graduação em Farmácia. Os alunos puderam entender a dinâmica adotada no curso para a realização dos estágios e esclareceram dúvidas pertinentes ao assunto. A atividade também oportunizou  um encontro dos discentes e docentes do curso, proporcionando um momento de interação entre os participantes.”

O evento contou com a presença dos alunos de todos os períodos do curso, e foi realizado no dia 20 de fevereiro, no auditório Pe. Ângelo Brusco.

Informações de Profª. Camilla Dellatorre, coordenadora do curso de Farmácia.

Farmácia e Nutrição promovem IV Jornada Integrada

Os cursos de Farmácia e Nutrição se uniram na promoção de mais um evento, a IV Jornada Integrada de Farmácia e Nutrição, que neste ano teve o tema Interações Medicamentosas, e destacou as principais interações entre medicamento X medicamento e medicamento X alimento, uma abordagem multiprofissional, de extrema importância para acadêmicos daqueles cursos.

A jornada teve como intuito, promover a interdisciplinaridade entre os cursos de Nutrição e Farmácia, através da integração entre estudantes, professores e profissionais da área de Saúde com experiência acerca do tema proposto, em especial do âmbito farmacêutico e do nutricionista.

O evento aconteceu durante os dias 9 a 11 de abril, no auditório da instituição, e foi voltado principalmente aos estudantes de graduação da área da Saúde, especialmente estudantes de Farmácia e Nutrição; profissionais farmacêuticos, nutricionistas e/ou outros interessadas em conhecer sobre as profissões.

Informações de Profª. Camilla Dellatorre Teixeira e Profª. Wânia Machado de Azevedo.

 

Visita Técnica para o curso de Farmácia

No dia 09 de maio de 2013, alunos do 4º período do curso de Farmácia do Centro Universitário São Camilo –ES, acompanhados da Prof. MSc. Silvania Alves Ladeira, participaram de uma visita técnica à Indústria de Laticínios “CAVIL”, em Bom Jesus do Itabapoana – RJ. A visita-técnica foi importante para interligar os conhecimentos teóricos obtidos na área de Alimentosa com a prática profissional.

Acadêmicos de Farmácia participam da terceira edição do Projeto São Camilo Volta à Comunidade

 

 

Os alunos participaram do Projeto Institucional “São Camilo Volta à Comunidade” esclarecendo à população de Cachoeiro de Itapemirim e dos Municípios adjacentes os objetivos desse Projeto, bem como a proposta das Campanhas “Medicamento Solidário” e “Descarte adequado de medicamentos”, dois Projetos de Extensão realizados continuamente pelo Curso de Farmácia. Estiveram, portanto, envolvidos na arrecadação de medicamentos; análise/triagem dos medicamentos arrecadados; e, registro de informações importantes inerentes aos mesmos (nome do princípio ativo, nome comercial, lote, prazo de validade, quantidade, número de registro no Ministério da Saúde). Para finalizar as ações, os alunos acompanharão a doação dos medicamentos arrecadados, à Unidade de Farmácia Básica Municipal que garante a dispensação dos mesmos apenas sob prescrição médica. Os medicamentos inadequados para o uso são descartados através de uma parceria com a Vigilância Sanitária Local, com o intuito de implantar um sistema de recolhimento desses medicamentos, disseminando uma cultura de hábitos sustentáveis entre a população de Cachoeiro e, principalmente, na comunidade acadêmica. Participaram dessas ações acadêmcos do 1°, 3° e 6° períodos do Curso de Farmácia.

Dentre as ações propostas pelo curso, merecem destaque a verificação de pressão arterial e aferição de glicemia, com orientação acerca de alimentação e terapia medicamentosa corretas, que foram realizadas pelos acadêmicos do 2°, 4º e 5º períodos.

As ações foram realizadas em escolas de Cachoeiro e de municípios vizinhos, bem como em unidades básicas de saúde. Um delicioso e saudável café-da-manhã foi organizado pelo 4° período, que revelou dotes culinários!

Os alunos, de uma forma geral, puderam perceber a importância da Assistência Farmacêutica a partir do contato com a população que representou os futuros pacientes a serem orientados pelos futuros profissionais que, hoje, encontram-se em formação. Concluímos que a participação do curso de Farmácia no Evento foi significativa e importante tanto para alunos, que puderam vivenciar a prática da Assistência Farmacêutica, quanto para a população que, de pouco a pouco, vem conhecendo o trabalho e as responsabilidades da profissão farmacêutica, bem como o compromisso social do aluno do Centro Universitário São Camilo – ES.



 

Fonte: Professora Camilla Dellatorre – Coordenadora do Curso de Farmácia

Acadêmicos do 4° período de Farmácia realizam Visita Técnica à ”FÁBRICA DE CHOCOLATES GAROTO”

Acadêmicos do 4º período do curso de Farmácia e Nutrição participaram de uma Visita Técnica à Fábrica de Chocolates GAROTO, localizada em Vila Velha/ES, no dia 06 de Junho de 2012.

Dentre as atividades propostas, os alunos tiveram a oportunidade de verificar de perto todas as etapas da produção dessa Fábrica, bem como conhecer o Centro de Documentação e Memória Garoto onde entenderam sobre a história da GAROTO. Ao final, participaram de uma deliciosa degustação de bombons.

A visita técnica teve como objetivo principal demonstrar na prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula, contribuindo com a formação profissional do aluno por meio de observação de atividades práticas em situações reais.

Os acadêmicos foram acompanhados pela docente do curso de Farmácia, Professora MSc. Fernanda Fraga Pessanha, que, com carinho, conduziu as atividades.

 

Fonte: Camilla Dellatorre – Coordenadora do Curso de Farmácia

Veto da Presidenta Dilma à venda de medicamentos, em supermercados

O “Diário Oficial da União” (DOU) de hoje (18.05.12), em sua página 3, seção 1, traz publicado o que é a tradução do bom senso: o veto da Presidenta da República, Dilma Rousseff, à venda de medicamentos isentos de prescrição em supermercados, armazéns, empórios e lojas de conveniência. Não se esperava outra atitude de Dilma Rousseff que não o veto ao artigo 8º do Projeto de Lei de Conversão número 7, de 2012 (MP número 549/11). O referido artigo instituía a aberração de tirar das farmácias e drogarias, e levar para estabelecimentos que nada têm a ver com a saúde, produtos destinados exclusivamente à manutenção e recuperação da saúde. Medicamentos, pela complexidade de sua natureza química e biológica, devem ser abrigados com todos os cuidados – e só as farmácias estão qualificadas para tanto -, e sua dispensação somente pode ser realizada com o acompanhamento do farmacêutico.
O “não” da Presidenta Dilma desata um nó que, durante 23 dias (período em que o PLC número 7, aprovado no Senado, foi encaminhado para a sanção – ou veto – presidencial) gerou debates e causou perplexidade entre autoridades sanitárias, farmacêuticos, empresários do setor e a sociedade em geral, temerosos que estavam com o iminente perigo que voltava a rondar a saúde dos brasileiros.
Mas o veto consolida a lógica e o bom senso e reitera todos os protocolos sanitários e o conjunto normativo segundo os quais o lugar de medicamentos é nas farmácias e sob a responsabilidade técnica do farmacêutico. Até porque o veto presidencial foi amparado pela unanimidade da opinião de todos os Ministérios ouvidos por Dilma Rousseff: Saúde, Justiça, Fazenda, Desenvolvimento, Indústria e Comercio Exterior.
No Despacho publicado, nesta sexta-feira, no “DOU”, a Presidenta Dilma comunica ao Presidente do Senado Federal que decidiu vetar o artigo 8º do Projeto de Conversão número 7 de 2012 (MP número 549/11), “por contrariedade ao interesse público”. Ela justifica assim o veto: “A ampliação da disponibilidade de medicamentos nos estabelecimentos em questão dificultaria o controle sobre a comercialização. Ademais, a proposta poderia estimular a automedicação e o uso indiscriminado, o que seria prejudicial à saúde pública”.
A MP 549/11 é uma matéria de grande alcance social. Ela isenta do pagamento do PIS/Pasep e Cofins 22 produtos destinados a pessoas com deficiência. Mas quando tramitou, na Câmara, a Medida Provisória ganhou um dispositivo (o artigo 8º) do Deputado Sandro Mabel (PMDB-GO), autorizando a venda de produtos farmacêuticos fora das farmácias e drogarias. O artigo 8º nada tem a ver com a MP e foi posto, ali, pegando uma carona numa MP pura e avançada. No Senado, ela foi aprovada e levou a denominação de MP 549-B.
A MP, como estava (com a inclusão do artigo 8º) significava um retrocesso que negava todas as políticas públicas instituídas na área da saúde, como o combate à automedicação e ao uso irracional de medicamentos, responsáveis por um número assombroso de casos de intoxicação e outros agravos à saúde.
Ora, o brasileiro figura entre os povos que mais se automedicam, em todo o mundo. Que proporção tomaria esse perigo, se os medicamentos fossem oferecidos, em estabelecimentos puramente comerciais, fora do controle sanitário e na ausência do farmacêutico, o profissional responsável pela orientação sobre o uso correto desses produtos? Seria uma catástrofe sanitária. E que fique claro: a venda de medicamentos, em armazéns e supermercados, só teria um objetivo: atender ao interesse econômico.
Se fosse sancionada a MP com o artigo 8º, o que veríamos, no Brasil, seria a farra do interesse em cima da saúde do povo brasileiro, que seria induzido a comprar medicamentos pelas elaboradas campanhas publicitárias do tipo “leve três e pague dois”. O resultado seria o aumento dos casos de intoxicação e as decorrentes hospitalizações evitáveis que tanto oneram os sistemas público e privado de saúde.
Há uma ideia equivocada, construída pela voraz gana mercadológica e muito bem plantada na cabeça do cidadão, de que medicamentos isentos de prescrição não fazem mal. São um mito e uma afirmação nociva e leviana que precisam ser desconstruídos. Não há um único medicamento – mesmo um analgésico desses mais usados – que não possa provocar reações adversas, em maior ou menor grau. O medicamento é isento de prescrição, mas não de riscos.
A venda desenfreada de medicamentos iria onerar o já sacrificado orçamento dos cidadãos, tentados que seriam a adquirir esses produtos, muitas vezes, desnecessariamente. Ressalte-se, ainda, o iminente perigo de se banalizar a sua venda, por meio de sua transformação em mercadorias sujeitas exclusivamente às normas de mercado – e não de saúde –, além de sua exposição às estratégias de venda. Afinal, iriam perder o sentido de produto destinado à recuperação da saúde para servir unicamente ao mercado.
De sorte que a Medida Provisória, do jeito que estava, enfraqueceria a elogiável política sanitária que o Governo Federal vem implantando. Parte dessa política está instituindo o descarte correto de medicamentos, por meio da implantação da logística reversa, que consiste em as farmácias e as drogarias receberem dos pacientes os medicamentos vencidos ou as sobras destes, e lhes dar a destinação final correta. Agora, imagine se um armazém, um empório e um supermercado iriam agir, como agirão as farmácias, realizando o descarte correto de medicamento.
Desde que a MP foi aprovada, no Senado, e encaminhada à Presidência da República, procurei as autoridades políticas, sanitárias, lideranças farmacêuticas e diretores de entidades (Conselhos Regionais de Farmácia, sindicatos farmacêuticos, a Federação Interestadual de Farmacêuticos – Feifar, a Federação Nacional de Farmacêuticos – Fenafar, entre outras), com vistas a sensibilizar a Presidenta Dilma para que vetasse o artigo 8º, plantado “clandestinamente” na Medida Provisória, ou posto, ali, como uma “barriga de aluguel”, como diz um outro jargão igualmente usado entre os que lidam no dia-a-dia da política, em Brasília, para se referir a atitudes como a do Deputado Sandro Mabel. A nossa luta serviu para medir o quanto o setor farmacêutico está unido em favor da preservação da saúde da população.
Não é de hoje que o interesse econômico tenta agredir a saúde pelos mesmos meios. Em 1996, igual perigo deixou atônito o setor de saúde, com o Projeto de Lei número 4.385/94, de autoria da Ex-Senadora Marluce Pinto. O PL dava ao auxiliar de farmácia a responsabilidade técnica pelas drogarias, tirando do farmacêutico a exclusividade pela mesma.
Esta nova tentativa de impor uma derrota à saúde pública, desferindo um golpe no setor farmacêutico, serve para que fiquemos muito atentos às manobras do interesse econômico. Ele é sorrateiro e age, muitas vezes, subterraneamente. Não podemos afrouxar a vigilância, nem perdermos esta voltagem de união, imprescindível nesta vitória de hoje.

Fonte: CFF
Autor: Walter Jorge João, Presidente do Conselho Federal de Farmácia. E-mail: walterjjoao@hotmail.com

Professores do Curso de Farmácia do Centro Universitário São Camilo – ES participaram de Congresso Internacional

Os professores João Batista Barbosa e Natalia Ribeiro Bernardes, do curso de Farmácia,     participaram no período de 26 a 31 de março do “Congreso Latinoamericano de Ingeniería y Ciencias Aplicadas” – CLICAP 2012 em San Rafael / Mendoza – Argentina.

Na oportunidade, os docentes apresentaram os trabalhos científicos. O professor João Batista Barbosa apresentou os seguintes trabalhos científicos:

Resumos apresentados na forma de pôster

  • Efeito de várias condições de crescimento na produção de proteases extra-celulares de Bacillus sp SMIA-2 cultivado em soro de queijo e farinha da casca de maracujá.
  • Potencial biotecnológico de resíduos agro-industriais como fonte de carbono para produção de protease e α-amilase por Bacillus sp.

Trabalho completo apresentado na forma de apresentação oral

  • Produção de avicelases extra-celulares pela bactéria termofilica Bacillus sp. SMIA-2 em diferentes fontes de carbono e nitrogênio.

Enquanto que a professora Natalia Ribeiro Bernardes apresentou os seguintes trabalhos científicos:

Resumos apresentados na forma de pôster

  • “Potencial Antioxidante Do Extrato Dos Frutos De Aroeira Avaliados Por Diferentes Métodos”

Trabalho completo apresentado na forma de apresentação oral

  • “Avaliação Antioxidante E Perfil Químico Dos Frutos De Aroeira Para Sua Possível Utilização Como Alimento Funcional”

Segundo os professores, a participação no evento proporcionou crescimento científico-cultural porque permitiu discussões e reflexões sobre o ensino e pesquisa, além de possibilitar contato com outros pesquisadores que atuam na área.

Projeto “São Camilo Volta à Comunidade”

Por meio dos seus cursos de graduação, a São Camilo realizou, na segunda quinzena de junho, mais uma ação totalmente voltada à comunidade cachoeirense e aos municípios vizinhos, e teve como objetivo propiciar, ao acadêmico e à sociedade, ainda mais interação, por meio dos atendimentos e orientações oferecidos nas áreas de cada curso participante.

O contato com a comunidade é necessário na formação dos nossos acadêmicos, sendo, inclusive, uma recomendação do Ministério da Educação e Cultura de que nossos discentes necessitam desse contato e devem fornecer retorno à comunidade da qual provêm. Faz parte de sua formação técnica e humanística.

As atividades do projeto São Camilo Volta à Comunidade aconteceram durante os dias 13 a 17 de junho, e contou com a participação intensa dos coordenadores, professores e acadêmicos dos cursos de Graduação da Instituição.

O curso de Farmácia propôs prestar orientações para o uso adequqdo de medicamentos, informando à população da Comunidade São Luiz Gonzaga sobre os riscos associados à automedicação.

Além das mini-palestras destinadas aos jovens e adultos daquela comunidade, os alunos participaram da doação de medicamentos à Farmácia Básica Municipal os quais foram arrecadados como inscrição para a “I Semana Acadêmica do  Curso de Farmácia”.

http://www.saocamilo-es.br/centrouniversitario/noticia.php?id=1453

Profa Camilla Dellatorre (Coordenadora do Curso de Farmácia)

I Semana Acadêmica e I Mostra Científica do Curso de Farmácia

A I Semana Acadêmica e I Mostra Científica do Curso de Farmácia do Centro Universitário São Camilo -ES foi realizada entre os dias 06 e 11 de Junho de 2011, no Auditório Pe. Angelo  Brusco.

O evento reuniu todos acadêmicos do curso de Farmácia, bem como graduandos de outras áreas, em uma semana de muita atividade. Discutindo o tema “Novas Perspectivas da Profissão”, o objetivo da semana foi proporcionar aos alunos profissionais conhecimento e interação no âmbito profissional.

Duante os seis dias de atividades, os alunos puderam apreciar mini-cursos, apresentação cultural, mostra científica e exposição de empresas conveniadas para a realização do estágio supervisionado do curso.

Em destaque, a palestra com o Tesoureiro do Conselho Regional de Farmácia (CRF-ES), Dr. Djalma de Moraes Bermond II, que abordou o tema “Novos Rumos da Profissão Farmacêutica – Desafios e Oportunidades ”; o mini-curso sobre “Interações Medicamentosas”, proferido pelo Farmacêutico e Professor, Dr. Paulo Moura; e, o mini-curso “Técnicas para Aplicação de Injetáveis”, ministrado pelo Farmacêutico Dr. Luciano Paiva, que concentrou as atenções dos acadêmicos, todos muito interessados e curiosos quanto às técnicas utilizadas no desenvolvimento da função.

De acordo com a análise de uma das idealizadoras do evento, a coordenadora do curso profª. Camilla Dellatorre, as atividades da semana atingiram os objetivos traçados. Segundo ela, todas as atividades estão previstas nas diretrizes curriculares do Curso e visam contribuir para a formação de um futuro profissional eticamente comprometido com o exercício da profissão farmacêutica. “Essa prática configura-se, então, a partir da realização de atividades como essas, como um constante exercício de construção do conhecimento, voltado para a interdisciplinaridade e à busca da integração dos nossos alunos com renomados profissionais que se destacam no mercado de trabalho.” O evento aproximou ainda mais os acadêmicos quanto à prática profissional do Farmacêutico.

http://www.saocamilo-es.br/centrouniversitario/noticia.php?id=1435

Profa Camilla Dellatorre (Coordenadora do Curso de Farmácia)